LIMITES

 

A definição da palavra “Limite”, uma linha, imaginária ou não, a partir da qual não se deve continuar.
Todos nós temos dois limites, com os quais convivemos o nosso dia a dia, sendo o limite do esforço e o limite da vida. As pessoas treinam, exercitam, correm, nadam, pedalam, dançam e praticam os mais diversos tipos de atividades físicas em busca do melhor, muitas vezes passando o limite do esforço, isso requer garra e determinação. O mais importante é saber onde termina o limite do esforço e onde começa o limite da vida, essa diferença pode ser relativa para cada pessoa e que todo cuidado é pouco.
Na maratona do Rio 2017, devido as lesões que tive nas pernas, não consegui concluir a prova, essa prova era muito especial, pois estava acompanhando um grande amigo que no ano passado tinha sido diagnosticado com câncer no estomago, ele teve 2/3 do estomago retirado e para dar um objetivo na sua vida, o fiz prometer que iria fazer a maratona ao meu lado. Recuperado da doença e motivado na sua nova vida, saímos juntos do pontal da barra, infelizmente eu só consegui percorrer 30 km, as minhas dores estavam cada vez mais intensas, sabendo dos meus limites que era diferente do dele, resolvi desistir da prova, tomei a decisão de não colocar a minha saúde em risco, devemos preservar a nossa segurança, a vida é muito mais importante do que nosso orgulho. Refiz a promessa de que iria encontrar com ele próximo da linha de chegada e terminar a maratona ao seu lado, com a promessa refeita, peguei ônibus e fui aguardar ele na linha de chegada.
Lição aprendida, tenha sempre bom senso no limite dos esforços, mas nunca aproxime-se do limite da sua vida.
Quanto a Maratona? A medalha?
Não acho justo me enganar postando medalha e falando que teria feito a maratona, não faz parte da minha educação ficar com méritos que eu não tenha conquistado, por isso fiz a devolução posteriormente, pois naquele momento e no calor da emoção, me colocaram a medalha no meu pescoço, mas a atenção estava voltada na comemoração da chegada do meu amigo Erick, pouco me importando com que estava carregando, depois que cheguei no hotel que me dei conta da medalha e fiz questão em devolver a medalha para organizadora.
Fazer qualquer distancia, seja qual for é fazer com prazer, aproveitar a beleza do local, curtir a alegria dos amigos, correr com segurança, sem se importar com o tempo, fazer jus por cada metro percorrido e participar de forma legal na prova, devidamente inscrito.

Treine e corra com sabedoria sempre dentro dos seus limites.

Deixar um comentário